TEMPO É ARTE, por Luciana Dias Kritsky

Estreia Onews

 

TEMPO É ARTE

por Luciana Dias Kritsky, diretora executiva de criação do Grupo Bandeirantes de Comunicação

 

 

Experiências Paranormais nos dias atuais, nas redes sociais. Há alguns meses, recebi um link do YouTube com um título chamativo e fui conferir, ele trazia temas interessantes dos quais eu já havia quase esquecido, a pluralidade espiritual, seus muitos idiomas e caminhos.

E foi assim que conheci o Canal Paranormal Experience, que é tema da coluna de hoje, lugar onde muitas portas se abriram para mim e quem sabe, se abrirão para você. No canal, Alexandre Asche Fugulin e Guilherme Monteiro Praça, respectivamente Alê e Guru, paulistanos, encabeçam um podcast Paranormal literalmente, “fora do normal habitual” que fala sobre crenças, credos, fenômenos, estudos diversos e religiões.

Alê, arquiteto de formação, cenógrafo e produtor audiovisual, embalou bem o programa com o amigo Guru, que é um dos precursores no Brasil em canais no YouTube, ambos embarcaram na busca paranormal, que a princípio era mais sobre comprovações fenomênicas.

Vale contar que o que os trouxe para essa cena foi a experiência de quase morte, quando ambos tiveram COVID, com complicações em seus quadros respectivamente. Colocados a prova com a questão da saúde, tendo vencido esse episódio, chegaram as perguntas que ressignificam o olhar sobre a vida, amizades, trabalhos e afins dali em diante, que culminaram nessa Experiência Paranormal, primeiro para eles próprios.

Cansados de se decepcionar com antigos sócios e negócios, sobreviveram, saíram em busca desse algo mais e encontraram. A princípio a ideia era fazer uma busca investigativa, para entender fenômenos, comprovar ou descobrir, para onde os espíritos vão no pós morte.

Mas a medida em que que foram trazendo alguns convidados, nas várias frentes enigmáticas e espiritualistas ao podcast, a mudança começou a acontecer internamente em ambos, comentou Alê: “E tudo ganhou outra proporção quando recebemos Mônica de Medeiros no estúdio, a partir dali, começamos a conhecer um novo aspecto da espiritualidade, a Ufologia Espiritualista ou melhor, a Espiritualidade Multidimencional”.

“E ali demos um salto”, relembra. A partir da entrevista com Mônica, o programa encontrou seu propósito e seu público, passando das 30 pessoas online em média nas entrevistas anteriores, para três mil e seiscentas pessoas assistindo “ao vivo” naquele dia, que hoje viraram milhares.

Para quem não conhece Mônica de Medeiros, recomendo a pesquisa. Médica, médium e espiritualista, comanda a Casa do Consolador (Entidade Espírita) com ações altruístas e humanitárias há anos, além de ajudar várias ONGs e milhares de pessoas em todo país. Segundo Alê e Guru, ela também os ajudou muito com sua presença no podcast, transformando-o a partir dali num fenômeno agora, de audiência.

A dupla, revela que eles próprios são a prova de um ou vários fenômenos paranormais em ação, chegaram a lançar esse desafio aos céus, acredito que foram ouvidos e o que antes era uma aposta incerta em temas muitas vezes banalizados e desacreditados por veículos tradicionais, encontrou seu lugar. Comprovado pelo número crescente de seguidores, apoiadores e fãs, alcançaram em pouco mais de um ano, o título de referência nesse nicho e ganharam respeito.

Com depoimentos emocionados, já levaram a Experiência Paranormal para um encontro ao vivo, quando comemoraram o primeiro ano no ar, outro sucesso. O podcast parece ter transposto barreiras muito maiores de tempo, localização e espaço.

Você pode não acreditar no relato e experiências dos entrevistados, pode discordar desse ou daquele, ou até de todos que por lá passaram, mas é impossível estar alienado de que assuntos espiritualistas interessam a raça Humana desde sempre. Podemos até dizer que não acreditamos em bruxas e bruxos, mas que eles existem, existem. E essa magia passa por nomenclaturas variadas, costumes diversos, credos distintos. No princípio era o verbo, então disse Deus: “Faça-se a Luz, e a Luz se fez”. E essa Luz pode estar contida em sabedorias ocultas, mistérios não revelados, ou simplesmente na fé.

Quer seja através de observar a natureza, meditar, orar, rezar, pesquisar e/ou buscar, certamente há de se encontrar. Assisti várias edições do Paranormal Experience, e seguirei assistindo, aprendendo, discordando de alguns, amando outros. E isso por si, já é algo mágico.

Vivemos num tempo em que é possível discordar ou concordar e, nem por isso matar ou morrer, porque alguém crê em algo diferente de nós. Acreditar que nessa Galáxia imensa, estamos sós, é tão “Naif” quanto acreditar que a terra é plana. Admiro a coragem da dupla, que ousou ir além do óbvio e no lugar de ficar pegando carona na vida de celebridades, astros, políticos e famosos, resolveu ser tão autoral quanto ousada, ao falar daquilo que poucos tem coragem de afirmar, mas sentem-se compelidos a observar. Alê e Guru, através da sua generosa ousadia, abrem portas, mentes e corações para o Infinito e Além. Gente como Mônica Medeiros, Wagner Borges, Vania Temporini, Rocha Jaguar, Carmen Balhestero, Cristina Cairo, Halu Gamashi e tantos mais, obrigada por serem faróis para algo a mais. Com um público de 35 + o canal vem crescendo a cada dia, mostrando que existe espaço neste tempo atual, para muito mais. E a quem não conhece fica a dica, antes de julgar, vale ouvir, assistir e procurar.

Vale lembrar que a busca é parte do encontro, o caminhar é tão importante quanto chegar, e por aí vai! Vida longa a todos que acreditam numa razão espiritual para essa vida tão material e efêmera. No final de cada podcast tem uma parte, onde os anfitriões mostram uma foto do entrevistado, ainda criança e perguntam o que ele/ela falaria para aquela criança hoje. Nessa hora, quase sempre parece que dá um nó na garganta e um filme passa na cabeça dos convidados, dá quase para sentir do outro lado da tela alguns deles com a voz embargada, dizendo palavras de estímulo, que muitas vezes traduzem as dificuldades enfrentadas por todos há muito tempo. Fiz essa pergunta para o Alê. E você, o que falaria para o Alexandre de 6 anos, agora? A resposta, confesso que me emocionou e serve para todos nós.

“Corra em direção ao medo. A maior força de transformação está no enfrentamento de si mesmo.

O processo de amadurecimento está associado a enfrentar o medo e as maiores realizações virão desse enfrentamento.

O medo é o caminho que mostra o seu verdadeiro propósito”.

Dito e escrito isso, concluo.

Vida longa á todos aqueles que têm a ousadia de ser o que são e, nos mostrarem com seus exemplos, novos caminhos!

Paranormal Experience está no YouTube, Instagram @paranormal.corp e Tik Tok.

Vai lá e depois me diz o que achou.

(16) ARCANJO MIGUEL e CANALIZAÇÕES – ÁGUAS DE ARUANDA – Paranormal Experience! – #159 – YouTube

Alê e Guru

 

Mônica Medeiros durante o podcast