Reciclagem do Café Nespresso no Brasil

Marca de café em cápsulas ensina o consumidor a reciclar

Por Kátia Bagnarelli com Guilherme Amado, o Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável no Brasil e no Havaí

Para nós brasileiros assim como para todo o mundo é inevitável pensar em tomar um cafezinho expresso atualmente e não associa-lo à marca Nespresso, tamanho engajamento construído pela indústria entre seus consumidores. Conversei com Guilherme Amado, Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável no Brasil e no Havaí.

Kátia Bagnarelli J.O: O que é ser sustentável para a Nespresso?

Guilherme Amado: Para a Nespresso, sustentabilidade é garantir o futuro dos cafés e das futuras gerações de todas as pessoas envolvidas na produção de café. Nascemos com o intuito de levar ao consumidor um café de alta qualidade sustentável, que por ser porcionado evita o desperdício. A escolha do alumínio também fortalece o propósito, já que este é um material infinitamente reciclável. Para nós, ser sustentável é apostar em processos em prol do meio ambiente e da sociedade, pensando em toda uma cadeia de valor: da produção à xícara e até a reciclagem.

Jornal Onews: O que é o Programa AAA de qualidade Nespresso Sustentável?

É um programa de relacionamento com as fazendas de café que são fornecedoras da Nespresso que é baseado na verificação de 3 pilares: qualidade, sustentabilidade e produtividade. A ideia é fornecer conhecimentos e técnicas que apoiem as fazendas na produção de um café de alta qualidade, utilizando práticas sustentáveis e também contribuindo para qualidade de vida de todas as pessoas.

Este programa foi lançado em colaboração com a ONG Rainforest Alliance e o Imaflora, o Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável™. Atualmente, mais de 100 mil produtores de café em 16 países participam e são auxiliados por mais de 450 agrônomos, que os ajudam a cultivar o café de forma ambiental, social e economicamente sustentável.

Jornal Onews: O que é o Nespresso Arboriza?

O Nespresso Arboriza engloba uma série de ações sustentáveis e incentiva a aplicação de soluções baseadas na natureza, viabilizando a economia e a produção responsável. Entre as iniciativas estão a preservação dos recursos hídricos, plantio de árvores e restauração de fossas sépticas.

Jornal Onews: Qual é a parceria com o SOS Mata Atlântica?

A parceria com o SOS Mata Atlântica foi firmada com o objetivo de restaurar a paisagem da região da bacia do Rio Pardo, no município de São Sebastião da Grama (SP). No total, pretendemos recuperar 277 hectares de Mata Atlântica em fazendas de café durante os próximos quatro anos – o que já começou em 2020. O investimento inicial por parte da companhia foi de US$ 100.000 (cerca de R$ 400.000 para plantação 50 mil mudas em 10 hectares.

Jornal Onews: O que é o Nespresso Hortas?Lançado em 16 de outubro, o Nespresso Hortas se baseia em um processo de economia circular, prevendo a volta do pó de café, vindo da reciclagem, para o ciclo. O insumo, após separado do alumínio por meio da reciclagem de cápsulas pós-uso, é utilizado como alternativa de adubo para cultivo de alimentos orgânicos pela Cooperapas – Cooperativa Agroecológica de Produtores Rurais e de Água Limpa da Região Sul de São Paulo.

Além do material, durante a ação, também fornecemos apoio aos pequenos produtores e produtoras agrícolas para ajudá-los a melhorar a rentabilidade do negócio e, consequentemente, sua qualidade de vida.

Jornal Onews: Há planos para se tornarem também orgânicos e biodinâmicos no Brasil?

Somos uma marca que valoriza a inovação e por isso, sempre dispostos a aprender novas técnicas de cultivo socio ambientalmente positivas. Estamos atentos a temas como agricultura regenerativa e produções orgânicas, mas, por hora, esses temas seguem sendo estudados para que, eventualmente, possam ser colocados em prática.

Jornal Onews: Como se dá o processo de reciclagem das cápsulas? O significa o primeiro padrão global da indústria do alumínio em relação à rastreabilidade e desempenho socioambiental?

Orientamos nossos consumidores a entregarem suas cápsulas de cafés pós-uso em um dos nossos mais de 200 pontos de coleta. Depois, por meio da logística reversa, enviamos o material ao nosso Centro de Reciclagem, localizado na região metropolitana de São Paulo. Lá, por meio um sistema mecânico desenvolvido exclusivamente para este fim, separamos os resíduos sem utilização de água. Por fim, o alumínio volta para cadeia do alumínio e o café é destinado para compostagem.

“Vivemos um momento muito especial de transição, onde existe uma aceleração em mudanças

que trazem impactos positivos para o nosso planeta!

Os próximos 10 anos serão essenciais para implementação destas ações dentro de um modelo de economia regenerativa e circular.

Ter mais empresas como a Nespresso, efetivamente engajadas nesta causa, é um dos requisitos para que esta transição aconteça.”

Guilherme Amado

Guilherme Amado, Líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável no Brasil e no Havaí